quinta-feira, 10 de abril de 2014

Aprendiz Celebridades estreia dia 22 de abril com votação popular

Aprendiz Celebridades contará com votação do público (foto Divulgação)
por @GiseleSantos_

A nova edição do Aprendiz será com sub celebridades: Alexia Dechamps, Ana Moser, Andréa Nóbrega, Beth Szafir, Maria Cândida, Michele Birkheuer, Mônica Carvalho, Priscila Machado, Amon Lima, Christiano Cochrane, Kid Vinil, Nahim, Nico Puig, Pedro Nercessian e Raul Boesel.

Roberto Justus continua no comando da atração, que estreia dia 22 de abril, às 22h15, na TV Record. Além da novidade de fazer a nova temporada do reality com sub celebridades, o público pela primeira vez  poderá participar. A votação popular foi batizada de de 'terceiro conselheiro'. Os outros dois serão Cacá Rosset e Renato Santos.

Os 15 participantes concorrerão ao prêmio de R$1 milhão e representarão uma instituição de caridade que ganhará uma quantia a ser definida.

Aprendiz Celebridades irá ao ar toda terça e quinta, às 22h15.

Bial lança livro com discursos das eliminações do BBB


por @GiseleSantos_

Depois de 12 anos fazendo centenas de discursos de eliminação dos brothers, no Big Brother Brasil, Pedro Bial resolveu lançar um livro que reúne alguns deles.

"Mensagens aos Brothers", da editora Agir (Grupo Ediouro), não é um livro sobre o BBB e muito menos sobre os participantes. É uma compilação dos discursos do apresentador em cinco temas (superação, vaidade, coragem, sabedoria e sentimentos).

“Lá pela sétima edição do programa, tornou-se evidente a oportunidade de trabalhar com mais cuidado o momento culminante do enredo Big Brother: a eliminação. Já tinha experimentado variações em torno do estilo preconizado pelo grão-mestre Silvio Santos, que consiste em encaminhar o anúncio em direção a um resultado para, ao final, reverter o discurso, enunciando a eliminação do menos citado. Assistindo a uma eliminação no Gran Hermano argentino, descobri, pasmo, que seu apresentador ficava brincando, por longos noventa segundos, de dizer: 'Quem sai é você!”, para se corrigir em seguida: “Não, não, não, é você!”, e imediatamente: “É você... você... não, é você!' Não gostei daquilo”, conta Bial na apresentação do livro.

Mensagens aos Brothers
Páginas:136
Formato:13,5 x 20,8
Selo: Agir (Ediouro)
ISBN: 9788522029549
Preço: R$15,90
Lançamento: Março/2014


ESTAMOS SORTEANDO O LIVRO, SAIBA MAIS AQUI.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

The Big Bang Theory ganha mais um livro

por @GiseleSantos_

Está chegando nas livrarias o terceiro livro sobre o seriado The Big Bang Theory, chamado "Bazinga!".  Pelo nome, já é possível imaginar que o centro das atenções é o personagem Sheldon. Bazinga é a palavra usada por ele no final de frases, quando resolve fazer piadinhas. Significa "Te peguei" ou "Te enganei".
O autor Toni de la Torre (que já escreveu um guia sobre o Dr. House) relembra passagens dos episódios que falaram sobre games, ciência, cinema, literatura, desventuras amorosas, obsessões, outros programas de TV e até mesmo sobre germes tão temidos por Sheldon. E Toni ainda afirma: “Sheldon Cooper não é um cara estranho! Se ele fosse, não teria tantos fãs espalhados pelo mundo!”.
Esse livro é dividido em cinco capítulos. E um deles contém os principais verbetes mencionados na série de sucesso mundial, incluindo o tão famoso Bazinga.

Livro: Bazinga!
Número de páginas: 224
Editora: Lafonte
Ano: 2014
Preço médio: R$ 29,90

Outros livros sobre The Big Bang Theory


Existem outros dois livros, com versões nacionais, sobre assuntos relacionados ao seriado. Um deles se chama The Big Bang Theory e a filosofia, do autor Dean A. Kowalski, que aborda mais o lado filosófico discutido entre os personagens. São 294 páginas, lançado pela Editora Best Seller. E o preço sugerido ao público é de R$30,00 e também está disponível em e-book por R$20,00.



Já o Big Bang – a Teoria, Guia Não-autorizado da Série, lançado em 2011 pela Editora Universo dos Livros, é dividido em sete partes. Inclusive uma delas é bem bacana sobre os lugares onde a série foi gravada. Esse livro fala do geral: personagens, filosofia, nerd, etc. Tem 336 páginas e o preço sugerido ao público é de R$29,90.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Meu Pedacinho de Chão tem trilha de banda que já participou do filme A Pequena Miss Sunshine


por @GiseleSantos_

Como já falei por aqui, o maestro e músico brasileiro Tim Rescala ficou responsável pela trilha sonora da novela Meu Pedacinho de Chão. Ele selecionou dez músicas da banda americana DeVotchKa, que já participou da trilha do filme "A pequena Miss Sunshine" em 2006. Uma delas, "How it ends", tocou no segundo capítulo, que foi ao ar na terça-feira, 08 de abril (assista ao vídeo acima).

Tim assina a produção musical, com 28 músicas instrumentais inéditas de sua autoria - todas gravadas pela Orquestra Sinfônica Heliópolis e pelo Coral da Gente (ambas da comunidade de Heliópolis, SP). Além dessas composições de Tim e participação da banda americana, ele também deu uma repaginada na canção "Chuá Chuá" que será cantada por todos os personagens.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Diferente da versão original, Meu Pedacinho de Chão é um verdadeiro conto de fadas

Serelepe e Pituquinha nas primeiras cenas (foto divulgação)
 por @GiseleSantos_

Na segunda-feira, 7 de abril, estreou a fábula Meu Pedacinho de Chão. A novela original foi pro ar em 1971, sendo a primeira exibida no horário das seis na época - pela TV Globo com a TV Cultura simultaneamente.

Escrita por Benedito Ruy Barbosa e com direção de Luiz Fernando Carvalho, a versão 2014 ganhou figurinos coloridos ‘a lá circenses’, cenários também coloridos que parecem pinturas - gerando linda fotografia - lembrando um mágico conto de fadas transbordando dos livros. Logo no início foi impossível não lembrar do Sítio do Pica Pau Amarelo. Em momentos de tensão, tragédia, alegria, traquinagem, tristeza, a trilha sonora rica em lirismo é comandada pelo maestro Tim Rescala.

O autor disse, em entrevista ao Gshow, que não se trata de regravação: "Eu pensei em fazer um remake, mas quando eu estava começando a trabalhar, pensei assim: é uma oportunidade de eu dizer as coisas que a censura não deixava. E agora eu pude começar a falar de política, de saúde, de educação. Essa novela não tem nada da outra, só os nomes dos personagens e das localidades".

A lição de casa foi cumprida, no primeiro capítulo, apresentando cada personagem com sotaque ‘caipirês’. Alguns deles foram divertidos logo de cara, por exemplo, a Gina (Paula Barbosa) – uma mulher que anda desarrumada e é chamada pela cidade de mulher-homem. A Pituquinha (Geytsa Garcia) é uma gracinha. E o protagonista Serelepe (Tomás Sampaio) tem jeito de sapeca mesmo – parecido com Ayres Pinto (que interpretou nos anos 70). Conheça cada um do elenco, no site oficial: http://gshow.globo.com/novelas/meu-pedacinho-de-chao/personagens/

Pelo jeito a emissora resolveu tentar fisgar o público infantil, que estava órfão de programação e migrou para o SBT que acertou em cheio regravar Carrossel e Chiquititas. Inclusive a emissora de Silvio Santos ainda investe em exibir desenhos e o eterno Chaves. Já a Globo retirou a TV Globinho da grade diária em junho de 2012 e só transmite nas manhãs de sábado.

Assista ao primeiro capítulo da novela original, de 1971, que contém a cena da Pituquinha (Patricia Aires) pedindo balas (o mesmo texto foi usado na nova versão):

#SuperStar estreia com falha no aplicativo de votação e falta de entrosamento entre jurados e apresentadores

A estreia de Super Star não empolga e causa irritação no público, devido a falhas no aplicativo de votação
(fotos Reprodução Globo)
 por @GiseleSantos_

SuperStar, o novo reality show da Globo, dirigido por Boninho (BBB, The Voice), teve sua estreia - no domingo (6 de abril) - marcada por falhas no aplicativo para votações da turma do sofá (via smartphone e tablet). O público é chamado de quarto jurado - ao lado de Ivete Sangalo, Fabio Jr e Dinho Ouro Preto (Capital Incial).

Além desse problema técnico do aplicativo, a primeira edição foi morna com grupos sem identidade/personalidade musical que não empolgaram. Boa parte parecia cópia de artistas dos mais variados estilos: pagode, reggae, rock, techno brega. Quatro, das oito bandas, continuam na disputa. Para saber quais são, acesse: http://gshow.globo.com/programas/superstar/noticias/tudo/1.html

Os apresentadores Fernanda Lima e Andre Marques não estavam entrosados, muito menos os jurados. E o pior! As regras não foram bem explicadas aos telespectadores. 

Público usa redes sociais para reclamar
Nas redes sociais a frustração não foi escondida, funcionando como linha de comunicação com os idealizadores do programa. A frase "não estou conseguindo votar", foi postada pela maioria dos internautas irritados. Várias pessoas, usando a hashtag  #SuperStar, disseram que as bandas foram prejudicadas por causa desse erro no aplicativo de votação (que ficava congelado/travado).

quinta-feira, 3 de abril de 2014

#SuperStar , o novo reality da Globo, estreia domingo

O elenco de SuperStar (foto divulgação)
por @GiseleSantos_

No próximo domingo, 6 de abril, será a estreia do SuperStar na TV Globo - a nova disputa musical da emissora. Diferente do The Voice Brasil, que descobriu artistas solo ou duplas, o SuperStar apresentará bandas dos mais variados estilos. Algo em comum: ambos programas são dirigidos por Boninho.

Com apresentação de Fernanda Lima e André Marques, o reality show também contará com Ivete Sangalo, Fabio Jr e Dinho Ouro Preto (Capital Inicial) no júri. A atriz Fernanda Paes Leme repetirá a função de Miá Mello (The Voice Brasil), pois vai ler os recados enviados pelo público de casa - via redes sociais - com o uso da hashtag #SuperStar.

O telespectador e a plateia também formarão o corpo de jurados, pois a grande novidade será a votação popular apenas pelo aplicativo em tempo real - para tablet e smartphone (saiba mais). Essa investida servirá de teste para outros programas que contam com a decisão do público (BBB, The Voice Brasil) que talvez poderá evitar o massacre da opinião pública por torcidas organizadas na grande rede - algo que acontece desde 2009 em premiações musicais e realites. Isto é, os votos serão mais controlados.

SuperStar irá ao ar todo domingo, às 23h20, após o Fantástico. Serão 14 episódios, com previsão de encerramento em julho.

O site do SuperStar é: http://gshow.globo.com/programas/superstar

NO DOMINGO, VOU COMENTAR TUDINHO COM VOCÊS NO TWITTER @ambulatoriotv ;)

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Podcast #FalandoDeBBB ALELUIA ACABOU!

Sobrevivemos ao péssimo BBB14!! Aleluia acabou!!

@DanArtimos , @MichelesLima2 e @GiseleSantos_ analisam a 14ª temporada do programa e dão algumas dicas para quem pretende se inscrever para o BBB15.


Ouça as edições anteriores do #FalandoDeBBB:
http://ambulatoriotv.blogspot.com.br/search/label/podcast


Site da Michele oquetemnanossaestante.blogspot.com
Site do Dan episodioscomentados.com.br


#BBB14 – Com erros de iniciantes e torcidas fanáticas e baixa audiência, essa temporada ficou marcada como a pior de toda a história do reality

 

terça-feira, 1 de abril de 2014

#BBB14 - Vanessa vence com 53% dos votos

foto reprodução Globo.com

#BBB14 – Com erros de iniciantes e torcidas fanáticas e baixa audiência, essa temporada ficou marcada como a pior de toda a história do reality

Os 20 participantes no primeiro dia do BBB14 (foto reprodução Globo)

Por @GiseleSantos_

“Vocês querem que a gente acerte na 14ª edição?”. Essa foi a pergunta de Pedro Bial, logo no começo dessa temporada do Big Brother Brasil – quando o áudio falhou no primeiro contato do apresentador com os brothers. 

Sim, quem é fã do programa espera que acertem com os erros do passado (pelo menos isso). Mas todos testemunharam, nessa edição do BBB, erros antigos de iniciantes em um programa feito por veteranos - que está na ativa há 12 anos. Não só erros técnicos como esse do áudio ou da mensagem errada do Big Fone ou permanecer 30 segundos fora do ar (com a tela congelada no logotipo do reality) ou os eternos erros em Prova do Líder ou da Comida ou Anjo. 

Erraram também por não fazerem a mínima questão de criar, sem planejamentos para a emoção acontecer - oferecendo assim a graça de torcer e vibrar pelo jogo. O BBB14 foi um marasmo, sem novidades - a não ser o apelo desesperado pela ajuda das mães dos participantes, que conseguiram causar comoção e só serviram para levar informações externas aos filhos (perdendo totalmente o sentido de confinamento). Para não sermos tão críticos, até tentaram fazer o ‘turbo’. Mas na verdade poderia ter sido colocado em prática na metade do programa, pois assim daria impacto, pressão, além do telespectador ter a oportunidade de conhecer um pouco melhor cada jogador e poder avaliar para eliminar ou não os personagens. O BBB turbo acabou confundindo quem assistia e mal sabia o nome daqueles desconhecidos.

Até que o elenco não era tão ruim, mas sem um empurrãozinho da direção a casa de repouso reinou – com aval dos dirigentes, boa parte dormia, comia ou lia livros (esses últimos itens foram confiscados quase no fim do programa pela direção, por causa das reclamações dos internautas nas redes sociais). As poucas pessoas que assinaram PPV (que não é nada barato) reclamaram muito e com toda a razão: "Pagar para ver gente dormindo o dia inteiro?".
 
Outra coisa que martelo desde 2009, que serve também para premiações musicais, é sobre as votações pela internet. Enquanto não criarem um sistema pra limitar esses votos (por IP ou CPF cadastrado, válido um voto por dia), as torcidas organizadas de internet continuarão massacrando a opinião pública. 

Por falar em internet, ela é a única que está gerando visibilidade (sites, blogs, redes sociais) e decidindo Paredões – como já foi dito acima. E o mais interessante foi a tentativa de censura contra quem faz cobertura jornalística e ajuda a atração sobreviver, como se estivesse em uma UTI usando aparelhos. O UOL ficou fora do ar durante 24h (leia aqui).

Nesse ano o BBB registrou recorde de baixa audiência de toda a história do reality, isto é, a chamada turma do sofá (que só acompanha o programa pela TV aberta depois da novela e nem imagina a existência de torcidas na internet) não gostou dessa edição e no horário que inicia migra para outros canais concorrentes. É o poder supremo: o controle remoto.

Diferente dos outros anos, ninguém comenta sobre o BBB14 na padaria, no salão de beleza, no jornaleiro, na sala de espera dos consultórios médicos, etc. Nessa reta final, algo inédito aconteceu nas redes sociais: boa parte comentando programas de outras emissoras. Em janeiro de 2014 o BBB teve 26,4 pontos. No mês de fevereiro 22,3 pontos. E encerrará em março/abril com média desbarrancando para 21,9 pontos. 

Nos últimos 10 anos, o IBOPE do Big Brother Brasil despencou 50% (confira).Essa queda na audiência é uma resposta do público de massa, aquele do sofá, que não aceita mais o formato desgastado, sem novidades, sem criatividade, além das votações não refletirem realmente a opinião pública. Acaba sendo desanimador esse rolo compressor de torcidas que já aparecem prontas, muitas vezes mesmo antes da atração estrear.

Dizem que a cúpula da emissora já fez várias reuniões, inclusive pensando seriamente na hipótese de retirar o programa do ar – apesar de terem patrocinadores garantidos até a 18ª edição. Realmente muita coisa precisa ser mudada:
1-dar um basta em selecionar participantes por olheiros ou por indicações de conhecidos,
2-criar cada vez mais atividades para a casa não virar um marasmo (inclusive realizar Prova do Líder e do Anjo, tocar Big fone, em dias diferentes, de surpresa),
3-fazer o quadro Monstro voltar a ser como antigamente para gerar conflitos (até nas festas os participantes usando a roupa e cumprindo o castigo),
4-prestar mais atenção na execução das provas (além de Ninjas fiscais mais responsáveis e atenciosos),
5-limitar votações na internet para barrar alguns fanáticos que votam dia e noite,
6-alterar faixa etária para maiores de 18 anos (assim teremos gente grande em jogo de adulto),
7-selecionar participantes mais velhos que não pensem só em pegação, isto é, que tenham boa bagagem de vida (cultural, vivência, experiência, maturidade),
8-edição da TV aberta sem manipulação e que mostre a realidade do PPV (afinal, BBB não é novela).

Enfim, se insistirem mais uma vez nos erros das temporadas anteriores e dessa – considerada a pior da história -  o Big Brother Brasil já é forte candidato a extinção ou no máximo garantirá  espaço apenas na TV a cabo, para a turma da internet continuar decidindo fanaticamente todas as eliminações.

segunda-feira, 31 de março de 2014

#BBB14 - Que vença a pior!


Do que restou nessa final do BBB14, é óbvio que ninguém merece vencer. É o pior do pior...

As três têm em comum: jogo sujo (que inclui maldade, covardia, denegrir oponentes, julgamentos incoerentes). Isto é, essas três jamais podem ser consideradas representantes das mulheres brasileiras (me incluam fora dessa pelo amor dos deuses).

Nessa edição não tem como dizer 'que vença a melhor' e sim QUE VENÇA A PIOR!

domingo, 30 de março de 2014

#BBB14 - Marcelo é eliminado com 55% dos votos

Marcelo não sobreviveu ao seu sétimo Paredão - foto reprodução Globo

Contrariando todas as enquetes de opinião pública (veja aqui), Marcelo foi o último eliminado do BBB14.

As três finalistas são: Vanessa, Clara e Angela.

O programa chegará ao fim na terça-feira, 1 de abril.